© Marcelo Camargo/Agencia Brasil

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), recusou um pedido de parlamentares do Partido dos Trabalhadores (PT) para investigação contra Deltan Dalagnoll, procurador-chefe da Operação Lava-Jato, e Thaméa Danelon, ex-procuradora-chefe em São Paulo.

Com base em publicações do site The Intercept, os parlamentares acusavam ambos de prática de crimes de prevaricação (contra a administração pública) e advocacia administrativa, por terem, segundo a petição, participado de uma articulação para “pedido de impeachment” do ministro Gilmar Mendes, do STF. Rosa Weber alegou que o caso não compete ao Judiciário e sim ao Ministério Público.

Por isso, a ministra encaminhou a petição à Procuradoria-Geral da República (PGR).

“Sob qualquer perspectiva, mostra-se desnecessária a intervenção do Poder Judiciário, espe

cialmente desta Corte Constitucional, na intermediação de comunicação de notitia criminis aos órgãos responsáveis por sua eventual apuração”, afirmou a ministra. Ela explicou, ainda, que a petição não chegou ao STF acompanhada de nenhum documento e que tanto Deltan Dalagnoll quanto Thaméa Danelon não têm foro de prerrogativa perante a Suprema Corte.

Fonte:MSN

Expo Vizinho
Rc Amb. Planejados
Real Planejados
Saboretto
Viper
Zanella
2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.