Praias dos 9 Estados do Nordeste sofrem com o vazamento de óleo

© Fotos Públicas Praias dos 9 Estados do Nordeste sofrem com o vazamento de óleo

O governo informou, em nota, que foram recolhidas 900 toneladas de resíduos de óleo das praias do Nordeste. As manchas de petróleo têm aparecido em praias nordestinas desde o início de setembro. A origem ainda é desconhecida.

As ações de monitoramento estão sendo coordenadas diariamente pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), ICMBio, Polícia Federal, ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Petrobras, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Universidades Federais, demais órgãos estaduais e municipais.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, até as 21h de sábado (19.out.2019), o óleo já havia atingido 200 localidades, em todos os 9 Estados do Nordeste. Eis os dados.

Mais cedo, depois de reunião com autoridades para discutir a situação, o presidente interino, Hamilton Mourão, afirmou que “o máximo” que o governo pode fazer sobre as manchas de óleo que avançam sobre a costa do Nordeste brasileiro é “ter gente capacitada para recolher os resíduos que chegam às praias”.

Segundo a Marinha, 48 Organizações Militares foram mobilizadas para atuarem na redução e contenção dos danos, com emprego de 1.583 militares, 7 navios, uma aeronave, além de embarcações e viaturas pertencentes às diversas Capitanias dos Portos, Delegacias e Agências. Em conjunto, o IBAMA também atua com 74 servidores, 10 viaturas, 1 avião e 2 helicópteros.

A Petrobras, que participa há mais de 1 mês no apoio aos esforços para limpeza das praias atingidas, coletou mais de 200 toneladas de resíduos oleosos (mistura de óleo e areia), mobilizando cerca de 1.700 agentes ambientais e mais de 50 empregados.

Fonte: MSN

Real Planejados
Saboretto
Viper
Zanella
2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL
Magirus
Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.