Edição extra do “Diário Oficial da União” publicada nesta terça-feira (6) registra o envio pelo Palácio do Planalto ao Congresso de projeto de lei que destina R$ 3,041 bilhões para vários ministérios.

Desse total, R$ 2 bilhões serão utilizados para pagamento de emendas parlamentares, segundo assessores presidenciais relataram ao blog.

A publicação se deu horas antes do início da votação em segundo turno da reforma da Previdência Social no plenário da Câmara.

Na volta do recesso parlamentar, os parlamentares reclamavam que o governo não havia cumprido sua promessa.

No primeiro turno, o governo até autorizou a liberação dos recursos das emendas, mas deputados descobriram que em muitos casos não havia dotação orçamentária para a liberação do dinheiro.

Sgundo levantamento da ONG Contas Abertas, em julho, mês em que a Câmara concluiu o primeiro turno da reforma da Previdência, foram liberados mais de R$ 3 bilhões em emendas parlamentares.

O governo prometeu enviar projeto destinando recursos para o pagamento antes do início do recesso, mas não o fez. Só agora, depois de novas cobranças, o projeto foi enviado ao Legislativo, que deve aprová-lo nos próximos dias.

Um líder governista reclamava da demora do governo.

“A promessa era enviar esse projeto antes do recesso. Já havia até relator designado. Aí, a gente volta do recesso e descobre que o projeto não foi enviado. Só agora o governo manda, com R$ 2 bilhões para pagamento do restante das emendas. O clima estaria melhor se o governo tivesse resolvido isso antes do recesso”, afirmou esse líder.

Fonte: G1

1-5 PG - Salão do Automóvel
2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.