Golpistas pedem para adicionar a grupo, enviam número de SMS e tem acesso ao aplicativo

O advogado Luciano Katarinhuk publicou nas redes sociais a tentativa de golpe para clonar o aplicativo de mensagens WhatsApp. 

Ele publicou nas redes sociais alguns prints – capturas de telas – que mostram o contato desconhecido tentando aplicar o golpe. O homem o convida para participar de um grupo de conversas e pede o número – código que será encaminhado via SMS. “Eis o golpe… no momento que você informa este código enviado por SMS, você da autorização para que ele roube sua conta de WhatsApp e consequentemente sua lista de contatos”, descreve o advogado. 

O advogado afirma que depois da vítima liberar os dados solicitados pelos golpistas iniciam os casos de estelionatos, com pedido de dinheiros e ajuda aos contatos mais próximos. 

Em Cascavel, a Polícia Civil já registrou vários crimes de clonagem de aplicativo de conversas, inclusive do prefeito Paranhos. Na época – março de 2018 – diversos amigos e secretários efetuaram os depósitos na conta dos golpistas, acreditando ser a conta do prefeito. Ao todo, foram cerca de R$ 30 mil depositados.

Katarinhuk alerta os demais usuários do aplicativo de mensagens e alerta a importância de redobrar os cuidados com as redes sociais. 

Para evitar que golpes como este aconteça, o WhatsApp em suas últimas versões lançou a opção de autenticação por dois fatores. A modalidade permite que após longo período com aparelho desconectado, o código escolhido pelo usuário seja aplicado para evitar possíveis fraudes. 

Fonte: Catve

2-2 PG - Infotech
3-2 PG - Espaço Regional
1-1 PG ELETRIBEL
Vizi Pet
Rc Amb. Planejados