A Humanidade compartilha o planeta com animais que apareceram há centenas de milhões de anos e quase não mudaram desde então

Parece que atingiram o auge da evolução, mas na verdade têm uma aparência muito estranha e também ameaçadora.

Nasikabatrachus sahyadrensis ou rã púrpura

Nasikabatrachus sahyadrensis ou rã púrpura

Durante toda a sua vida esta rã habita nas profundidades de terrenos argilosos. Apareceu há 130 milhões de anos, mas os cientistas a descobriram em 2003 debaixo de uma grossa camada de barro na Índia.

Mitsukurina owstoni ou tubarão-duende

CC BY 3.0 / DIANNE BRAY / MUSÉU VICTORIA / TUBARÃO GOBLIN, MITSUKURINA OWSTONI JORDÂNIA 1898
Mitsukurina owstoni ou tubarão-duende

Felizmente, este tubarão não é uma ameaça nem para os mergulhadores mais corajosos. Os tubarões-duende vivem em grandes profundidades, onde atacam as suas presas com uma mandíbula deslizante.

Equidna de nariz curto

Equidna de nariz curto

Esta espécie tem uns 150 milhões de anos e é um animal bastante estranho. A equidna põe ovos, mas, ao mesmo tempo, alimenta as crias com leite — sendo assim um mamífero que põe ovos. Não tem dentes e come formigas e térmitas.

Tardigrada

Tardigrada

Os cientistas a chamam de “criatura ideal”: durante centenas de milhões de anos de evolução, estas criaturas microscópicas não mudaram de todo. São resistentes a quaisquer circunstâncias desfavoráveis, como temperaturas extremas ou exposição à radiação. Também podem viver no espaço.

Salamandra americana gigante

CC BY 2.0 / USFWS MIDWEST REGION / OZARK HELLBENDER (CRYPTOBRANCHUS ALLEGANIENSIS BISHOPI)
Salamandra americana gigante

Esta é a maior salamandra do mundo e apareceu no planeta há nada mais nada menos que 170 milhões de anos.

Oratosquilla oratoria

CC BY 3.0 / SERGUEI S. DUKACHEV / ORATOSQUILLA ORATORIA, COSTAS
Oratosquilla oratoria

Esta espécie de lacraia-do-mar se colocada em um aquário tem capacidade de partir o vidro com suas arremetidas fortes.

Nautilus

Nautilus

Este molusco apareceu há 500 milhões de anos, na era paleozoica. Nos dias de hoje, o Nautilus é exatamente igual e se comporta da mesma maneira que os seus ancestrais.

Lula vampiro

CC BY 2.0 / ANNE-LISE HEINRICHS / LULA VAMPIRO
Lula vampiro

Não está muito claro por que os cientistas decidiram dar este nome a um parente inofensivo da lula comum. Em qualquer caso, a lula vampiro só atinge 15 centímetros e se alimenta de plâncton.

Fonte: Sputnik

Magirus
Paraná
Comunic
Vizi Pet
Rc Amb. Planejados
Real Planejados
Saboretto
Viper
Zanella