Notícias

Artista plástica da nova vida para peças sacras de Nova Prata

07/01/2015


João Carlos Lindner – As imagens de Nossa Senhora do Carmo, São Roque, do Cristo Crucificado e de Nossa Senhora Aparecida, da comunidade de Barra do Quieto no município de Nova Prata do Iguaçu, além da imagem de Nossa Senhora dos Navegantes do Loteamento Porta do Sol -Bellé, receberam restauração minuciosa da artista plástica Rose Lisbinski.

Acima, as imagens de São Roque e Nossa Senhora do Carmo, antes e depois da restauração. Abaixo, o antes e o depois das imagens do Cristo Crucificado e de Nossa Senhora dos Navegantes.

 


As imagens da Barra do Quieto haviam permanecido por mais de quatro dias sob as águas dos rios Quieto e Cotegipe, durante a enchente motivada pela abrupta abertura das comportas da Usina de Salto Caxias no início do ano, represando a água dos Rio Iguaçu e afluentes que inundaram casas, plantações e igrejas, causando prejuízos históricos na região afetada.
A permanência por longo período sob a água danificou a pintura, o formato em gesso e a estrutura de cada peça. A artista teve o trabalho de remoção da pintura antiga, a secagem das peças e a reconstrução de cada detalhe das imagens trazendo de volta a originalidade de cada peça.
A imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, que havia sofrido a ação da umidade e calor, foi totalmente restaurada com detalhes originais e recebeu nova pintura.
O padre Nelson Maróstica, pároco de Nova Prata do Iguaçu disse que a restauração foi muito bem sucedida e elogiou o trabalho profissional da artista. “A Rose Lisbinski tem a naturalidade do interior aonde vive e trabalha e isso, da a ela a leveza para a restauração detalhada de cada peça”, disse o padre.
Rose Lisbinski trabalha suas peças no ateliê na varanda de sua residência na comunidade de Pinhal da Várzea no município de Salto do Lontra.
Para a artista, que recebe o auxílio do esposo e dos filhos, o fato de exercer a atividade em casa, dá tranquilidade de desenvolver a arte sem a pressão de deixar a família mesmo em horário em que todos estão em atividade. “Meu ambiente me faz mais tranquila e isso me permite cuidar dos detalhes mínimos de cada peça”, disse.

 


Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!