Notícias

Saúde Bucal da Gestante em Santa Izabel do Oeste

13/02/2014


A gravidez acarreta uma série de mudanças na vida da mulher, havendo uma maior preocupação com o estado de saúde geral por parte da futura mamãe.
As diversas modificações decorrentes desta fase sejam elas de ordem psíquica, física, hormonal ou nutricional proporcionam o desenvolvimento de algumas condições desfavoráveis ao meio bucal. Devemos lembra a importância dos cuidados com a saúde oral da gestante, bem como a sua íntima relação com as possíveis intercorrências durante esse período, como por exemplo, a ocorrência de parto prematuro em casos de doença periodontal severa, que tem como uma das principais características a mobilidade dentária. Muitas gestantes devido ao receio de que a execução dos procedimentos pelo cirurgião-dentista venha a causar danos ao bebê, deixam de procurar o atendimento odontológico.
Porém, há um período preferencial para o atendimento que é o segundo trimestre de gravidez, ou seja, do quarto ao sexto mês. Isso porque durante o primeiro trimestre ocorre o início da formação fetal. Nessa fase inicial há, também, uma maior tendência a ocorrência de náuseas e vômitos devido a um aumento excessivo da produção de saliva. Já, na fase correspondente ao terceiro trimestre, há o aumento da necessidade de urinar, maior probabilidade de desenvolver hipoglicemia, ou seja a baixa dos níveis de açucar, aumento de peso e, em decorrência do aumento do tamanho do útero gravídico, maior desconforto por parte da paciente quando colocada em posição supina, ou seja, deitada. No entanto, considerando-se que a presença de infecções na cavidade oral da gestante possa trazer maiores prejuízos ao bebê do que o próprio tratamento odontológico deve-se sempre buscar avaliar em cada caso o risco e o benefício do tratamento. Várias são as alterações que ocorrem na cavidade oral das gestantes, e estas podem ser explicadas pelo desequilíbrio da atividade metabólica ocasionada pela elevação de taxas hormonais. Essas modificações que ocorrem no periodonto, que são os tecidos que dão sustentação aos dentes, durante a gravidez estão relacionadas a fatores como mudanças na dieta (maior consumo de carboidratos e maior frequência alimentar), alterações hormonais, presença de placa bacteriana e com o estado transitório da imunodepressão, que é quando ocorre a baixa das defesas do organismo. Esse desequilíbrio, caso não seja acompanhado de cuidados especiais, pode causar uma descalcificação da estrutura dental, que leva á cárie, e explica a perda de cálcio conhecida popularmente. Outra alteração frequente é a gengivite, que é a inflamação da gengiva e corresponde a complicação.

 

 

Sta Izabel


Comentários

0 Comentários

Deixe o seu comentário!